www.aeel.org.br home | fale conosco
 

Estatuto
Ficha de Inscrição
Informes AEEL
Informes Unergia
Acordos
Normas Eletrobras ACT
Você!
Saúde e Vida
Eventos
Galeria de Imagens
Jogos
Notícias
Processos Judiciais
Sistema Eletrobrás
Eletros
Link's Úteis
Balanço
Fale com a Aeel
Como Votar?
Eleições 2017


 

ÁREA RESTRITA

Para ter acesso ao sistema preencha os campos baixo:





 

 

Esqueci a senha

 


  Notícias
  Regulador chinês está conduzindo investigação uma antimonopólio contra a Microsoft por não ter revelado, totalmente, informações sobre seu sistema operacional Windows e o software Microsoft Office. A Administração Estatal para Indústria e Comércio da China está investigando um vice-presidente e gerentes seniores e fez cópias dos contratos e balanços financeiros publicados no site da empresa norte-americana. O regulador obteve documentos, emails e outros dados de servidores e computadores, mas não pôde concluir a investigação pois foi informado que alguns dos funcionários-chave não estavam na China. A Microsoft é suspeita de ter violado a lei antimonopólio da China desde junho do ano passado por problemas com compatibilidade, empacotamento e autenticação de documentos.


Cade aprova participação do consórcio vencedor da Três Irmãos

O Cade aprovou, sem restrições, a compra de 100% das cotas do Fundo de Investimentos em Participações Constantinopla (FIP Constantinopla), um dos integrantes do consórcio que venceu o leilão da usina Três Irmãos, pela Triunfo Participações e Investimentos. Segundo os documentos enviados pelas empresas ao Cade, a Triunfo comprou 15.300 cotas do fundo por R$ 10 mil cada, totalizando R$ 153 milhões. O FIP Constantinopla tinha 50,1% de participação no Consórcio Novo Oriente, que venceu o leilão para concessão da hidrelétrica Três Irmãos realizado pela Aneel em 28 de março. A subsidiária da Eletrobras, Furnas, detém os 49,9% restantes de participação no consórcio.


Totvs recompra de até 1,4 milhão de ações

O Conselho de Administração da Totvs aprovou o programa de recompra de até 1,4 milhão de ações ordinárias da companhia, correspondente a cerca de 1% do total de papéis em circulação. O objetivo é “maximizar a geração de valor para os acionistas”, com as ações podendo ser usadas no exercício de opções de compra de ações ou mantidas em tesouraria para posterior alienação ou cancelamento. Prazo do programa será de um ano a contar a partir de 1 de agosto de 2014. Os bancos BTG Pactual, Itaú CV, Plural, Santander e Morgan Stanley atuarão como intermediários da recompra.


IBM assume operação da Scopus Serviços

O Bradesco anunciou que a IBM assumirá a estrutura operacional da Scopus Serviços, que atua na área de tecnologia do banco, e todos os contratos de suporte e manutenção firmados entre a companhia e seus demais clientes. O segundo maior banco privado do Brasil também afirmou que as atividades de suporte e manutenção de hardware e software atualmente prestadas ao Bradesco pela controlada Scopus passarão a ser executadas pela IBM. O banco não informou detalhes financeiros da operação no comunicado ao mercado.


Possível aliança entre TIM e GVT

Marco Patuano, presidente do conselho da Telecom Italia, discutiu com a presidente Dilma Rousseff uma possível aliança entre TIM Brasil e GVT, segundo o El Economista. Analistas, no entanto, dizem que a Telefónica, acionista da Telecom Italia, preferem vender a TIM Brasil para três operadores locais: Vivo, Claro e Oi.


Prumo deixa Projeto Porto Brasil

A LLX Brasil Operações Portuárias, subsidiária integral da Prumo Logística, assinou documentos que formalizam a decisão pelo não prosseguimento do Projeto Porto Brasil, localizado no município do Peruíbe, São Paulo. Desde junho do ano passado, diante das incertezas quanto à solução das pendências legais relacionadas à área do projeto, a administração da companhia já havia optado por provisionar a perda da totalidade do valor contábil desse ativo.


Lupatech dá prazo extra para credores

A Lupatech deu um prazo extra para seus credores dizerem se vão participar ou não da conversão da debêntures em ações ou ADRs da companhia. A nova data para se manifestar é até 12 de agosto. O prazo final é prorrogado para a data que representa 10 dias antes da data de término de exercício do direito de preferência pelos acionistas da companhia, no âmbito do aumento de capital anunciado ao mercado na última semana. A empresa diz que a extensão se configura como uma finalização do período inicial de manifestação, de acordo com o Plano, e não representa nenhuma postergação do prazo de conclusão do plano de reestruturação do endividamento da companhia. Além disso, ela reforça que o prazo não será mais prorrogado.
  Fonte: http://www.monitormercantil.com.br/
  Data de Publicação: 29/07/2014
 
 

Associação dos Empregados da Eletrobras - Telefone /fax: (21) 3553-3501 / (21) 3553-3502
Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a AEEL

Desenvolvido por AMANDY SOFTWARE