www.aeel.org.br home | fale conosco
 

Estatuto
Ficha de Inscrição
Informes AEEL
Informes Unergia
Acordos
Normas Eletrobras ACT
Você!
Saúde e Vida
Eventos
Galeria de Imagens
Jogos
Notícias
Processos Judiciais
Sistema Eletrobrás
Eletros
Link's Úteis
Balanço
Fale com a Aeel
Como Votar?
Eleições 2017


 

ÁREA RESTRITA

Para ter acesso ao sistema preencha os campos baixo:





 

 

Esqueci a senha

 


  Notícias
  O volume de emissões de gases de efeito estufa (GEE) gerado por usinas hidrelétricas (UHEs) pode ser de cem a quinhentas vezes menor do que o gerado por termoelétricas a carvão, podendo até mesmo ser negativo, como é o caso da UHE Xingó, na Bacia do Rio São Francisco, cujo reservatório absorve 0,5 gramas de dióxido de carbono equivalente por quilowatt-hora (gCO2e/kWh) produzido.

Esta é uma das constatações do Projeto Balcar – Emissões de Gases de Efeito Estufa em Reservatórios de Centrais Hidrelétricas, projeto com recursos da Lei 9991/00 (P&D ANEEL), desenvolvido pelas empresas ELETROBRAS em conjunto com 7 instituições de pesquisa nacionais e coordenado tecnicamente pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica - CEPEL, que retificou resultados de publicações internacionais, baseados em extrapolações a partir das emissões da UHE Balbina, cujo reservatório é único no gênero e anômalo.

O projeto, cujo relatório final gerou o livro Emissões de Gases de Efeito Estufa em Reservatórios de Centrais Hidrelétricas, inovou ao considerar as emissões líquidas de GEE, ou seja, as diferenças entre os balanços de emissões e remoções de GEE pós-enchimento e os balanços de emissões e remoções de GEE pré-enchimento, tornando-se referência mundial para essa natureza de estudo.

Os dados foram obtidos em 44 campanhas de campo, realizadas entre 2011 e 2012, em 11 aproveitamentos hidroelétricos no Brasil, sendo 8 em operação (UHEs Balbina, Itaipu, Tucuruí, Serra da Mesa, Xingó, Três Marias, Funil e Segredo) e 3 em construção (UHEs Santo Antônio, Belo Monte e Batalha). Para as UHEs em operação, foram elaborados cenários, com base em mapeamentos de uso e cobertura da Terra, obtidos de imagens de satélite, para os períodos de pré-enchimento. Verificou-se, assim, se os ecossistemas alagados pelos reservatórios eram emissores ou absorviam gases do efeito estufa.

Uma usina a carvão chega a emitir 930 gCO2e por kWh produzido. O valor cai para 412 g nas térmicas a gás natural. Enquanto isso, o projeto comprovou que usinas hidrelétricas como Três Marias e Serra da Mesa emitem, em média, 91 gCO2e/kWh e 69 gCO2e/kWh respectivamente. Descontando as emissões pré-enchimento dos ecossistemas alagados, as emissões líquidas de GEE em Três Marias e Serra da Mesa caem para 50 gCO2e/kWh e 32 gCO2e/kWh respectivamente. Os valores caem ainda mais quando se trata das usinas de Funil e Segredo, que emitem, respectivamente, 2,2 e 1,9 gCO2e/kW. Descontando as emissões pré-enchimento, as emissões líquidas de Funil ficam negativas (-1,35 gCO2e/kWh) enquanto que para Segredo sobem para apenas 4,59 gCO2e/kWh.
  Fonte: http://www.infoenergia.com.br/
  Data de Publicação: 29/08/2014
 
 

Associação dos Empregados da Eletrobras - Telefone /fax: (21) 3553-3501 / (21) 3553-3502
Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a AEEL

Desenvolvido por AMANDY SOFTWARE