www.aeel.org.br home | fale conosco
 

Estatuto
Ficha de Inscrição
Informes AEEL
Informes Unergia
Acordos
Normas Eletrobras ACT
Você!
Saúde e Vida
Eventos
Galeria de Imagens
Jogos
Notícias
Processos Judiciais
Sistema Eletrobrás
Eletros
Link's Úteis
Balanço
Fale com a Aeel
Como Votar?
Eleições 2017


 

ÁREA RESTRITA

Para ter acesso ao sistema preencha os campos baixo:





 

 

Esqueci a senha

 


  Notícias
  O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, uma joint venture entre a Weg e a Companhia Paranaense de Energia (Copel) para implementação de um parque eólico, conforme despacho publicado, ontem (28), no Diário Oficial da União. Em documento submetido ao Cade, as duas empresas informaram que a sociedade de propósito específico, batizada de Usina Eólica Palmas II, terá capacidade não inferior a 4,2 Megawatt (MW). O parque será instalado na cidade paranaense de Palmas. "A operação se justifica por representar a continuação do desenvolvimento sustentável da Copel no setor de geração de fontes renováveis de energia elétrica", destaca trecho do documento enviado ao Cade.


"Para a Weg, trata-se de uma oportunidade de negócio no contexto de sua estratégia de desenvolvimento de aerogeradores eólicos, atividade nova em seu portfólio, sendo este o primeiro projeto neste mercado", ressalta a empresa. A fabricante de equipamentos elétricos e tintas industriais Weg deterá 87% da Usina Eólica Palmas II, com a Copel ficando os 13% restantes da joint venture. Os investimentos no negócio não foram revelados.


Transmissão elétrica

O órgão antitruste aprovou também, sem restrições, a aquisição, pela Eletronorte, controlada da Eletrobras, da totalidade da participação societária detida pela Abengoa Concessões Brasil Holding no consórcio Linha Verde Transmissora de Energia, signatário do contrato de concessão nº 021/2009 firmado com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A aprovação do negócio consta de despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Em fevereiro, o conselho de administração da Eletrobras autorizou a subsidiária Eletronorte a adquirir 51% da SPE Linha Verde Transmissora de Energia, conforme comunicado ao mercado. A fatia, que pertenciam à Abengoa, custou R$ 40 milhões. A Eletronorte já detinha os outros 49% do capital social da SPE, que vai implantar e manter a linha de transmissão entre Porto Velho e Jauru (230 kV), durante um período de 30 anos. A Eletronorte já detinha 49% do capital social da SPE Linha Verde Transmissora e, a partir dessa aquisição, passará a deter 100% de seu capital social.
  Fonte: http://www.abradee.com.br/
  Data de Publicação: 29/07/2014
 
 

Associação dos Empregados da Eletrobras - Telefone /fax: (21) 3553-3501 / (21) 3553-3502
Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a AEEL

Desenvolvido por AMANDY SOFTWARE