www.aeel.org.br home | fale conosco
 

Estatuto
Ficha de Inscrição
Informes AEEL
Informes Unergia
Acordos
Normas Eletrobras ACT
Você!
Saúde e Vida
Eventos
Galeria de Imagens
Jogos
Notícias
Processos Judiciais
Sistema Eletrobrás
Eletros
Link's Úteis
Balanço
Fale com a Aeel
Como Votar?
Eleições 2017


 

ÁREA RESTRITA

Para ter acesso ao sistema preencha os campos baixo:





 

 

Esqueci a senha

 


  Notícias
  A liderança da presidente Dilma Rousseff (PT) na corrida eleitoral com os opositores Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) no primeiro e segundo turnos, conforme mostrou pesquisa do Ibope, não agrada os investidores e leva o Ibovespa, principal índice da BM&FBovespa, para o campo negativo nesta quarta-feira.

A pressão vendedora é maior entre os papéis das empresas estatais Petrobras, Banco do Brasil e Eletrobras, que registravam, até ontem, valorizações expressivas diante da especulação do mercado sobre as chances de mudança na gestão do governo, com possibilidades de vitória do socialista em confronto nas urnas com a candidata à reeleição.

De acordo com o levantamento do Ibope, Dilma tem 38% das intenções de voto no primeiro turno, 1 ponto percentual (pp) a menos que a pesquisa anterior, de 15 de junho. Aécio está em segundo, com 22% das intenções (+1 pp), e Campos vem em terceiro, com 8% (-2 pp). Os votos brancos e nulos subiram de 13% para 18% e os eleitores que não sabem em quem vão votar ou não responderam foram de 8% para 9%.

- A pesquisa, novamente, é o principal fator que influencia a decisão do investidor. Havia crença na possível vitória da oposição. O cenário político terá influência mais intensa no mercado, e, a partir desta semana, os resultados das empresas no segundo trimestre serão importantes", diz o operador da Geraldo Corrêa Corretora de Valores, Sandro Fernandes.

Há pouco, o Ibovespa caía 0,64%, a 57.614 pontos, e, no mercado futuro, os contratos do índice com vencimento em agosto recuavam 0,85%, a 57.910 pontos.

O giro financeiro da bolsa era de R$ 2 bilhões. Entre as principais ações as PN (PETR4; -2,23%, a R$ 20,58) e as ON (PETR3; -1,54%, a R$ 19,18) da Petrobras caíam. Voláteis, as do Banco do Brasil (BBAS3) perdiam 0,10%, a R$ 29,05.

No mesmo ritmo ainda estavam os papéis de Itaú Unibanco (ITUB4; -0,28%, a R$ 35,27), BM&FBovespa (BVMF3; -2,03%, a R$ 13,03) e Bradesco (BBDC4; -0,31%, a R$ 35,07). As maiores desvalorizações eram das ações da empresa de imóveis comerciais BR Properties (BRPR3; -3,90%, a R$ 14,78) e da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3; -2,68%, a R$ 11,25).

Apesar do cenário negativo, o operador da Geraldo Corrêa acredita que se os índices das bolsas norte-americanas ficarem no campo positivo, é possível que o Ibovespa siga o mesmo caminho. Há pouco, o Dow Jones caía 0,04%, a 17.106 pontos, o S&P subia 0,24%, a 1.988 pontos, e o Nasdaq Composto tinha alta de 0,48%, a 4.477 pontos.
  Fonte: http://www.monitormercantil.com.br/
  Data de Publicação: 25/07/2014
 
 

Associação dos Empregados da Eletrobras - Telefone /fax: (21) 3553-3501 / (21) 3553-3502
Copyright 2018 - Todos os direitos reservados a AEEL

Desenvolvido por AMANDY SOFTWARE