www.aeel.org.br home | fale conosco
 

Estatuto
Ficha de Inscrição
Informes AEEL
Informes Unergia
Acordos
Normas Eletrobras ACT
Você!
Sa√ļde e Vida
Eventos
Galeria de Imagens
Jogos
Notícias
Processos Judiciais
Sistema Eletrobr√°s
Eletros
Link's √öteis
Balanço
Fale com a Aeel
Elei√ß√Ķes 2017


 

ÁREA RESTRITA

Para ter acesso ao sistema preencha os campos baixo:





 

 

Esqueci a senha

 


  Not√≠cias
  A fabricante argentina de turbinas hidrel√©tricas e de aerogeradores Impsa est√° negociando a venda de todos os seus parques e√≥licos no Brasil. O objetivo da companhia √© fazer caixa para equacionar a situa√ß√£o financeira no curto prazo. O Valor apurou que a companhia est√° procurando empresas do setor para oferecer os projetos. A Impsa no entanto, n√£o comenta o assunto.

O que est√° √† venda s√£o os ativos da Energimp, empresa na qual a argentina possui 55% de participa√ß√£o. Os demais 45% pertencem ao FI-FGTS, administrado pela Caixa Econ√īmica Federal. As negocia√ß√Ķes envolvem a possibilidade da venda apenas da parcela de 55% da Impsa nos parques ou a totalidade da Energimp nos empreendimentos. Ao todo s√£o 803 megawatts (MW) de capacidade instalada de parques em opera√ß√£o ou cujo projeto j√° possui contrato de longo prazo de fornecimento de energia.

De acordo com um dos executivos procurados pela Impsa, um fator que pode dificultar a conclus√£o do neg√≥cio √© a incerteza com rela√ß√£o √† rentabilidade dos projetos. Isso porque, os empreendimentos venderam energia nos leil√Ķes planejando utilizar aerogeradores da pr√≥pria Impsa, o que proporcionaria sinergia e redu√ß√£o de custo global.

Por outro lado, negociar projetos eólicos que já tenham fornecedor de aerogeradores garantido pode ser um ponto positivo. Isso porque a demanda por aerogeradores está aquecida e não há oferta suficiente de máquinas para entrega em curto prazo.

Segundo uma fonte do setor, a situa√ß√£o financeira delicada da Impsa foi provocada pelo atraso no recebimento de receita de um empreendimento e√≥lico da Energimp de mais de 200 MW, em Santa Catarina, no √Ęmbito do Programa de Incentivo √†s Fontes Alternativas de Energia (Proinfa). O repasse dos recursos do programa, que deveriam ser feitos pela Eletrobras a partir de junho de 2011, s√≥ foram realizados em dezembro do ano passado, ap√≥s determina√ß√£o da Justi√ßa.

Segundo uma outra fonte a par do assunto, a Impsa arcou com recursos pr√≥prios uma s√©rie de compromissos financeiros para garantir a opera√ß√£o dos parques. "Os R$ 330 milh√Ķes pagos pela Eletrobras s√£o muito menor do que o preju√≠zo que a empresa teve", afirmou a fonte, que preferiu n√£o se identificar.

A demora no repasse pela Eletrobras afetou não só o fluxo de caixa da Impsa, mas principalmente o modelo de negócios da empresa, que consiste em construir os parques eólicos e vendêlos após entrar em operação.

Outro obst√°culo criado para a empresa foi a fal√™ncia decretada de sua subsidi√°ria integral Wind Power Energia (WPE), fabricante de aerogeradores instalada no complexo portu√°rio de Suape, em Pernambuco. A fal√™ncia foi pedida pelo grupo Libra Terminais, por uma d√≠vida de R$ 10,6 milh√Ķes. Em agosto, a Impsa quitou a d√≠vida e obteve a revoga√ß√£o da fal√™ncia, mas o caso gerou ru√≠do no mercado e√≥lico brasileiro.

O Valor apurou que as outras duas √°reas de neg√≥cio da Impsa no Brasil - a de fornecimento de turbinas hidrel√©tricas e de fabrica√ß√£o de aerogeradores - n√£o est√£o √† venda e continuam operando. A principal aposta da companhia no momento s√£o dois grandes contratos de fornecimento de aerogeradores para parques e√≥licos de Furnas com outros s√≥cios, no valor de US$ 750 milh√Ķes, que poder√£o melhorar a situa√ß√£o financeira da empresa.

Procurada, Furnas ressaltou que é sócia minoritária de consórcios responsáveis por quatro complexos eólicos no Rio Grande do Norte e no Ceará, que possuem contratos de fornecimento de aerogeradores da Impsa no total de 462 MW.

"Os projetos encontram-se dentro do cronograma de implantação, que prevê a entrada em operação dos mesmos para o terceiro e quarto trimestre de 2015", disse a estatal, em nota.

Furnas informou ainda que não foi procurada para comprar os ativos da Energimp. A empresa afirmou, contudo, que "está sempre aberta a novas oportunidades de negócio".

A Impsa foi uma das pioneiras a investir no setor no Brasil. A unidade de energia eólica da companhia se instalou no país antes mesmo do primeiro leilão específico para a fonte, em 2009. E, por alguns anos, a fabricante argentina rivalizou com a alemã Wobben Windpower a disputa por contratos de fornecimento de aerogeradores no Brasil, antes da chegada de outras empresas estrangeiras.

O Valor apurou que a holding na Argentina também apresenta dificuldades financeiras.
  Fonte: www.canalenergia.com.br
  Data de PublicaÁ„o: 05/09/2014
 
 

Associação dos Empregados da Eletrobras - Telefone /fax: (21) 3553-3501 / (21) 3553-3502
Copyright 2019 - Todos os direitos reservados a AEEL

Desenvolvido por AMANDY SOFTWARE